24 de nov de 2010

De que sentes saudades?

João Pessoa...
Não da praça Atenor Navarro...
Não dos turistas, sedentos...
Não do Hotel Tambaú,
Não das damas metálicas...
Não do Shopping Manaíra!
Não do Farol do Cabo Branco!
Não da Praia do Jacaré.

João Pessoa, que sinto saudades...

João Pessoa,
Não a cidade de gala,
Mas, das praças.
- Praças da gala.
Do Mercado Central,
onde se bebe o suor
e cuspe-se aguardentes!
Onde se carrega a cidade
não a cidade da costa,
mas, a cidade nas costas.


João Pessoa!
In´felicidade...
Da Lagoa, seis horas da tarde...
Dos pontos de ônibus, cheio de almas...
Hora da fadiga
Seu José que o diga – embrutecido!
Hora de voltar pra casa, descansar.
Num seio menos enrijecido...

João Pessoa.
Sim. Cidade das acácias...
Não da catedral;
Mas, dos boêmios catedráticos...
Dos amantes, diamantes da noite!
Não dos meninos de rua!
Mas, das ruas dos meninos...
Saudades... Saudades de ti!

Um comentário:

  1. Em tempo você ocupa este espaço. parabéns, caro amigo. Sucesso! Quando quiser me realimentar, passarei por aqui.

    ResponderExcluir