Inutilidades filosóficas

Autor:  José BENEdito de BRITO



Escrevo porque não tenho algo melhor para fazer, quando encontro algo interessante, leio.



Se a esperança é uma inesgotável fonte que brota na alma humana, o tempo é uma seiva cicatrizante que pouco a pouco suaviza a dor da alma em chagas, fazendo a vida seguir.


Todo dia é um dia especial, mesmo quando insuportável for a dor, se, no entanto, o espírito permanecer pulsando.



Nenhuma distância é tão longe

Que meus sonhos nunca alcance


O mundo é a grande fantasia divina

Ornada pelas mãos humanas


Minha primavera tem sonho nos olhos


O mundo inteirinho cabe nos meus sonhos


Ando desconcertado de idéias

meu vício é fazer nada

ando sem coragem de fazer tudo

meu relógio biológico não marca horas.


21/12/2011


  
A pergunta salvou a humanidade.



Espreitar e se apossar furtivamente

dos acertos dos outros, preferem os medíocres;

os sábios se aventuram nas armadilhas do erro.


A porta do saber reside entre a ignorância e a curiosidade.



Meu maior acerto foi ter errado o caminho de volta.



Todos nascêramos poetas

a mediocridade adquirimos no convívio.



Todo esforço da ciência é para revelar não o fim;

mas, o princípio:

habitar dissimulado da verdade divina.



20/12/2011