15 de mai de 2012

SUA

Quando o meu amor
me fala em segredos
com sua voz mansa
pausada e rouca
me tocando os lábios
me beijando a boca
eu perco o juízo
tiro minhas roupas.
Quero ser só sua
quero seus apelos
meu corpo em seu corpo
meus pelos em seus pelos.
Quando o meu amor
me acaricia sem medos
com a ponta dos dedos
me leva a loucura
me enche de tesão
umedece meu sexo
me deixa sem nexo
morta de paixão.
Quero ser só sua
quero seus carinhos
seu corpo em meu corpo
bem devagarzinho.




                   José BENEdito de BRITO