10 de mai de 2011

VAGABUNDO


Sou vagabundo
no mundo
que se vira
em tiras
de tiranos.

Sou vira-mundo
virado em vírus.
O tiro
o suspiro
o silêncio.

A voz
não cala.
Fala, grita,
agita, critica
repetidamente.

Quem me escuta
me segue.
Percebe,
não pede, exige!
ser livre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário